Quinta, 05 Agosto 2010 13:28

América Latina e internacionalização da educação superior

O jornal “The Chronicle of Higher Education” publicou no dia 18 de abril um artigo sobre estratégias de internacionalização das universidades da América Latina com o objetivo de formar capital humano com potencial de contribuir com a produção do conhecimento e o desenvolvimento nacional. O artigo de Marion Lloyd mostra a estratégia do Chile. A estratégia do governo chileno é atingir, em 2018, o número de 30 mil estudantes cursando pós- graduação no exterior. Em 2008, foram 5 mil estudantes. O governo chileno reconhece que é necessário investir em programas de formação do capital humano com alto potencial para contribuir com o crescimento econômico.

O país reconhece também que é preciso intensificar o intercâmbio com as melhores universidades do mundo. As alianças internacionais tornaram-se uma grande oportunidade para que as IES possam formar, capacitar e produzir conhecimento novo, em um ambiente de colaboração e troca de experiências culturais. A cooperação diminui custos e prepara as pessoas para atuar como profissionais globais. Outra estratégia que avança no Chile é o ensino de inglês. Já há no mundo cursos de graduação e pós-graduação em que o idioma é o inglês.


Segundo o artigo, Brasil, Argentina, México e Colômbia também estão inseridos nesse ambiente global, porém, é preciso avançar e intensificar o processo de internacionalização. No caso do Brasil, os mecanismos de financiamento por parte do governo, as políticas de incentivo dentro das IES para que professores e estudantes busquem a formação internacional e a busca de novas oportunidades de cooperação precisam avançar.
É necessário ainda superar os procedimentos burocráticos. Há uma série de empecilhos para o reconhecimento da formação internacional no Brasil. Não podemos confundir procedimentos que asseguram a qualidade com excesso de burocracia.


É preciso avançar em processos de reconhecimento dupla certificação, em processos de validação da formação internacional. A Europa é um bom exemplo. Os estudantes cada vez mais circulam pelas universidades e seus diplomas são reconhecidos.


A reportagem do “The Chronicle Higher Education” foi publicada no site www.brunner.cl

Acessei o artigo ao ler o site do prof. José J. Brunner.
Latin America Hopes to Lift Global Profile. Acesse o texto aqui.

Ler 377 vezes

Newsletter

Livros

Podcast